Funchal (Ilha da Madeira) – Travessia

Por: Beta Rodrigues e Déa Sales 
Chegamos em Funchal com os primeiros raios de sol.
Ficamos maravilhadas com o lugar, mesmo antes de colocarmos os pés em terra.
Junto com uns amigos argentinos, decidimos “fretar” um táxi, o que é muito comum no porto, para conhecermos os principais pontos turísticos da cidade.
Iniciamos pelo Jardim Botânico. Poderíamos também ter subido de teleférico.
Lindo!
A vista lá de cima é magnífica…
Continuamos o passeio indo até a Igreja Nossa Senhora do Monte.
É bem alto lá!
Para descer (pelo menos até um pedaço do caminho), muitos optam pelos “carros de cesto”, muito famoso na região.

Lugar iluminado, alto astral, pessoas felizes que respeitam o turista, apesar de ser um lugar caro.
Na realidade, eles têm de investir muito para trazer essa quantidade de turistas e ferir o mínimo possível o meio ambiente. Vale a pena contribuir para manter esse paraíso!

“Funchal superou todas as expectativas.
Um dia, nas férias, quero alugar uma casa e passar no mínimo uns vinte dias curtindo esse paraíso de temperaturas amenas o ano todo!  Viajar para as outras ilhas, conhecer lugares que não tive tempo de ir…
Dizem que lá é sempre Primavera… e eu acredito!” (Beta)

Lisboa – Travessia

Por: Beta Rodrigues e Déa Sales

Depois de mais uma noite de viagem, chegamos a Lisboa.

A mudança do Mar Mediterrâneo para o Oceano Atlântico foi sentida pela maioria. 
Acabou a calmaria, o navio tem balançado mais. A Beta até tomou Dramin, que está sempre à disposição dos passageiros. Rs…

 Assim como Roma, Lisboa é uma cidade de sete colinas. Seus desníveis embelezam ainda mais a cidade.

Com a chegada do navio ao porto avistamos a ponte, que nos lembrou Floripa.





Lisboa é uma cidade grande. Um dia para visitá-la com certeza é pouco. 
Optamos pelo passeio no ônibus turístico para termos uma visão geral da cidade.

Casa dos Bicos

Praça da Figueira

Praça Marquês de Pombal
Avenida da Liberdade
Estação Ferroviária do Rossio
Teatro Nacional D. Maria II
Elevador

Uma das mais demoradas paradas que fizemos, foi para comermos os famosos Pastéis de Belém, que por sinal eram deliciosos.

Mosteiro dos Jerônimos

Torre de Belém

Torre de Belém
Adoramos conhecer Lisboa, apesar do pouco tempo. Mas isto nos deu a certeza de que voltaremos mais vezes.
Deixamos Lisboa à noite, com uma belíssima vista
Agora teremos mais um dia e meio de navegação até chegarmos à Funchal – Ilha da Madeira.

Gibraltar – Travessia

Por: Beta Rodrigues e Déa Sales 
Chegamos cedo a Gibraltar. Tínhamos pouco tempo nessa parada, então optamos por uma van de turismo com um guia local.
Gibraltar nos surpreendeu!
Território britânico de povo encantador, animado, que fala tanto o inglês quanto o espanhol, já que o aeroporto separa Gibraltar da Espanha. É o único no mundo que é cortado por uma estrada, onde existe semáforo para parar o trânsito quando um avião vai decolar ou pousar.

Visitamos primeiramente o Monumento dos Pilares de Hércules.
Segundo a mitologia grega, Hércules teria aberto o estreito com seus ombros ligando o Mar Mediterrâneo ao Oceano Atlântico, separando Gibraltar (Europa) de Ceuta (África). Depois de separados, os dois montes passaram a ser chamados de “Pilares de Hércules”.
De lá seguimos para a Reserva Natural do Rochedo de Gibraltar. Uma montanha praticamente oca. Visitamos algumas cavernas em seu interior.
Paramos na St Michael´s Cave, uma caverna lindíssima, de fácil acesso, apesar de passagens estreitas. Durante a Segunda Guerra, foi preparada para ser um hospital de emergência, porém, não foi utilizada para esse fim.

Agora, além de ser aberta à visitação, o salão maior é utilizado para shows e concertos, devido à sua ótima acústica. 

Estalactites e estalagmites encantam mais ainda o lugar…
Abaixo, o interior de uma estalagmite…
Continuamos subindo o rochedo e no trajeto já víamos alguns macacos… mas eles se reúnem em um ponto, onde a Prefeitura leva frutas e verduras diariamente, evitando assim que eles invadam a cidade em busca de alimentos.
Eles são ousados…
Sobem em nossas cabeças se bobearmos… rs… Eu, Andréa, fui uma das sorteadas… confesso que não fiquei confortável com essa situação! Rs… Mas o nosso colega ali, gostou da brincadeira… e alguns até chamavam para serem fotogrados.
Lá do alto, temos esta vista, magnífica!

Nossa próxima parada foi no “Great Siege Tunnel”!

Esta é a entrada. São aproximadamente 52 Km de túnel.

Muito utilizado durante as Grandes Guerras como ponto estratégico, pois os canhões ficavam escondidos dentro do túnel e atiravam pelas aberturas em torno do Rochedo.

A foto abaixo é uma reprodução da existente na galeria do túnel e mostra as aberturas vistas de fora.

Após o passeio, a van nos deixou no centro da cidade.

Infelizmente, o comércio estava fechado…

Então voltamos para o navio. Partiríamos logo após o almoço.
Próxima parada: Lisboa!

Barcelona – Travessia

Por: Beta Rodrigues e Déa Sales 
Nesse dia acordamos cedo, nossa cabine estaria de frente para o nascer do sol.
Estava meio nublado…
 … porém, mais tarde, teríamos a recompensa! 
Nossa sacada com esse visual foi um templo de meditação…
Barcelona foi a primeira parada da Travessia. De longe já podíamos ver a belíssima cidade se aproximando rapidamente…
Já havíamos visitado Barcelona, e desta vez fomos bem turistas, pois o tempo era curto. Optamos por fazer o passeio em um ônibus panorâmico que passou pelos principais pontos turísticos. Mesmo assim, não perdemos a beleza dos seus detalhes.

É, Barcelona continua linda! Andar por ela e não respirar arte é praticamente impossível…

É emocionante rever a Sagrada Família, em sua contínua construção, agora com mais cores e detalhes. Ficamos encantadas pela segunda vez. E poderíamos ficar horas ali, admirando sua beleza, sua arquitetura ímpar. Parece que uma mão gigante, lá de cima, está brincando de fazer castelos de areia molhada, derrubando gotas para formar mais um pedaço daquela verdadeira obra de arte.

Antoni Gaudi realmente foi um gênio! Infelizmente desta vez não tivemos tempo para visitar o Parc Güell, outra magnífica criação deste grande arquiteto. Mas não podemos deixar de citá-lo. Ficamos tão encantadas que fizemos um post exclusivo sobre este parque na nossa primeira visita.
Barcelona… Até breve! Pois voltaremos…

Savona – Itália

Amamos Savona! Que cidade linda! 
Que povo hospitaleiro, o que não é muito comum na Itália! Rsrs. 
Pedimos a orientação para chegarmos a uma farmácia, e tivemos uma explicação, com direito a mapa pelo melhor caminho!
Por onde poderíamos aproveitar mais, conhecendo pontos bonitos da cidade, para fotografar (o informante era fotógrafo profissional)…

…e mais uma Feira de rua simplesmente “maravilhosa” com artigos do mundo todo!  
Fiquei tão doida pela Feira que esqueci a fotógrafa que existe dentro de mim, e ficou só a compradora compulsiva. Rsrs. Mas era demais pra resistir: echarpes de lã escocesa, brinquedos da Disney (para o Natal), pashiminas, cashmeres, etc…  Tudo de bom para usarmos no inverno curitibano.  Fica a dica: em Savona aos sábados pela manhã tem uma feira de rua muito boa!
No dia seguinte, domingo fomos conhecer uma região mais antiga, onde havia uma fortaleza (Fortezza Del Priamar).
Como tudo fica próximo ao porto, fomos caminhando e fotografando:

Poderíamos também ter usado as bicicletas à disposição para alugar, mas estávamos bem perto.

O Porto fica quase dentro da cidade.  Amamos Savona também pela limpeza e cuidado.  A Fortaleza, enorme, é muito bem preservada.  Dos 3 andares, 2 são museus, o Museu de Arte Sandro Pertini e o Museu Arqueológico Priamar.

Do último andar, tem uma vista panorâmica da região.

Savona desperta sentimentos de paz e harmonia, quando partimos sentimos a nostalgia e a vontade de voltar para ficar mais tempo.  Sim, faremos isso na próxima travessia! Nossa! Dois sábados naquela feira de rua!? Uau!!!

Por:  Beta Rodrigues e Dea Sales

J’adore Paris

Nas minhas últimas férias, qdo surgiu a oportunidade de ir a Paris, confesso que não me empolguei mto, só pensei “Ok, vamos ver qual é a da cidade-luz”. Fui sem grandes expectativas e ouvindo de várias pessoas que
quem fala inglês por lá não é bem visto, deve-se sempre falar francês, já que eles são patriotas e blá blá blá.

Bom, chegando no aeroporto Charles De Gaulle, já senti o primeiro desafio: como chegar no hotel?
Por minha sorte, o hotel ficava em frente ao Moulin Rouge e tendo um dos cabarés mais tradicionais da cidade como ponto de referência, facilitou mto. Depois de alguns inconvenientes (bilheteria do metrô fechada, ou seja, só quem já tinha o bilhete poderia embarcar, e a máquina de venda de bilhetes não aceitar as notas q eu carregava – vinha de Londres), consegui constatar que os franceses são hospitaleiros, além de ter ganho o bilhete do metrô, ainda consegui q me deixassem na porta do hotel, em um franglês e mta mímica.

Já hospedado no hotel, comecei a me programar pro dia seguinte: Louvre.


Um castelo que foi construído com o propósito de guardar as obras de arte do acervo do rei, um museu pessoal, q foi aberto ao público e vem sendo reformado ao longos dos anos, a reforma mais drástica, talvez tenha sido a retira dos jardins e a inclusão das pirâmides de vidro.





O louvre encanta por dentro (pela dimensão e quantidade de obras) e por fora (a arquitetura romântica constratando com as modernas pirâmides de vidro).
Entre a Monalisa e a Venus de Milo, estão vários quadros que cobrem paredes inteiras, estátuas gigantescas, exposições modernas e até intervenções artísticas, além de uma ala dedicada só a história do lugar.
É possível locar uma espécie de walkman com guia virtual, que ao se digitar o código de cada obra ouve-se, tanto sua história como a do autor.




Pela própria dimensão do museu, o Louvre oferece mapa em diversos idiomas (gratuítos), além de restaurante e lanchonete, já que é impossível conhecer o lugar em menos de 6 horas, a não ser que vc passe correndo pelo local e só veja o básico.
A entrada do museu é paga, mas um valor tão simbólico se comparado a grandeza do lugar: 9 euros por dia, ou seja, vc entra e saí do museu qtas vezes quiser naquele dia.






Na saída do Louvre, quase final de tarde, decidi conhecer o cartão-postal da cidade: a torre eifel.
Cheguei na torre antes do anoitecer e pude ver, enqto tomava um café num verdadeiro bistrô parisiense, o anoitecer chegar e a torre ficar iluminada.

Foi então q entendi o apelido cidade-luz.
Impossível não ficar maravilhado com a visão da torre; impossível alguma foto sair feia; impossível deixar de perceber que os franceses não constroem prédios mais alto que a torre, fazendo dela o símbolo da cidade, o ponto mais alto e mais visto de todos os lugares.






No dia seguinte, tomei rumo a uma peregrinação de diversos pontos turísticos que não poderia deixar de ver:
A Catedral de Notre-Dame, a Sacre Cour, almoço em La Defense e terminar a tarde no Arco do triunfo, caminhando pela Champs Eliseè.

Na Notre-Dame, por uma pura sorte, enqto nós, os turistas, nos maravilhavámos com toda aquela estrutura, com todos os detalhes e com a beleza da gigantesca igreja, os moradores do local estavam concentrados em sua missa matinal.


Na Sacre Cour, fui preparado, já tinha recebido o aviso:
“Não sobe na Torre Eifel, ela é o ponto alto de Paris, qdo tu sobe nela, não há nada mais pra ver. Ao invés disso, acha o caminho do mirante da Sacre Cour, que fica no topo do morro mais alto de Paris, encara os 300
degraus, paga os 5 euros pra igreja católica e não se arrepende.”
E assim fui.

Conforme o caminho do mirante se desdobra, não se tem uma visão doq existe pela frente, são subidas curvas e caminhos q costeiam toda a estrutura da igreja, um labirinto de passagens secretas (q eu acredito deveria ter sido mto utilizado pelos padres daquela época), até o topo.
De lá se vê uma Paris organizada, onde as ruas todas convertem pro mesmo lugar: O arco do triunfo. Vale cada degrau, vale cada euro, mas tenha em mente q uma vez iniciado, não se tem como voltar, já que é um caminho de ida e um de volta. Sugiro manter uma contagem dos degraus, coisa q eu não fiz e não conseguia me localizar, pra ver o qto ainda estava distante do topo.







La Defensè


Em Londres, tinham me dito: “Em Paris, vai conhecer La Defensè. Tu vai te surpreender”, mas não tinham dito pq eu iria me surpreender.


La Defensè é uma nova área de Paris, a área tecnológica, onde tudo oq se vê são designs modernos, contrastando com oq se conhece da Paris romântica. São arranha-céus, prédios espelhadas, shopping centers e até um arco do triunfo moderno, que seguindo a simetria francesa, fica exatamente na direção do arco do triundo de Napoleão.
Pelo que pude entender esse novo arco do triunfo é local de shows e manifestações, mas não tenho ousadia de afirmar, já que em não é exatamente um ponto turístico, é somente uma nova área da cidade-luz.




Champs Eliseè, aqui pude perceber q a simetria francesa é realmente intrigante. A saída do metrô (q saí na frente do arco do triunfo), tem a mesma disposição da saída do metrô de La Defensè (q tb saí em frente ao arco do triunfo moderno).
A avenida mais famosa do mundo (ou vcs acham q é Beverly Hills?) é realmente linda, calçadas largas, lojas com vitrines exuberantes, além de únicas. Recomendo caminhar por ela sem pressa, parar no Starbucks e continuar a caminhada, vendo a noite cair e a rua inteira se iluminar. 



A noite, seguindo mais uma indicação de amigos de Londres, fui conhecer o tão famoso Quartier Latin, a quadra latina, a quadra de bares, baladas e casas noturnas. Ainda seguindo a indicação, fui num bar que podia-se ter
uma visão da, agora iluminada, Notre Dame.
Saindo desse bar, resolvi seguir para uma casa noturna, tb indicação dos amigos de Londres, uma casa noturna onde todos os garçons e garçonetes usam máscaras e roupas de grife, como um elegante baile a fantasia.

Saí de Paris com uma sensação de “Agora que já conheci, não preciso mais voltar aqui”, infelizmente a cidade-luz não me encantou tanto como Londres, talvez pela quantidade de lixo no chão, talvez pela falta de placas
indicando os pontos turísticos ou talvez pq eu tenha ido em Londres primeiro e deixado por lá meu coração.
Se esse viajante pudesse deixar uma última dica seria: andem sempre com mapa na mão e não tenham medo de perguntar, a falta de sinalização para os pontos turísticos faz com que nem tudo seja tão fácil de achar como as grandes obras.

J’adore Paris, but my heart belongs to London.

Barcelona Parc Güell

Parc Güell
É simplesmente fantástico!
Foi Antoni Gaudí que me levou a Barcelona!
E quando conheci o Parc Güell sabia que ali estava um pedaço da sua vida!
Sempre imagino uma música e a desse parque, a parte que me vinha na cabeça era…
“De perto ninguém é normal… do Caetano Veloso!
Acho que conhecer o Parc Güell deveria ser uma disciplina do curso de arquitetura!
A riqueza dos detalhes é impressionante!
(É… de perto ninguém é normal…)
Bom… ele morou aqui por quase 20 anos!  
E estavámos no jardim de sua casa!
E tudo tinha o toque de Gaudí!  Tudo!
Os mosaícos de pedra…
Será que seriam palmeiras?
Sobre o Salão das Cem Colunas
Lindo!
Essa passagem que imita o interior de uma onda…
Ainda tem o detalhe nas colunas!
Por isso voltei ao Parque e fiquei uma tarde toda! 
E ainda quero voltar mais vezes!
Quero ver o parque num lindo dia de sol!
Pensar como esse artista imaginava coisas tão maravilhosas, tão coloridas e depois tão naturais… 
e descobrir um pouco mais de sua história.
Super recomendo!

Barcelona 3º e 4º dias

No terceiro dia encontramos uma amiga da Andréa, a
 Sandra, uma artista plástica brasileira que morava em Barcelona!
Ela iria nos mostrar a “sua” Barcelona!
Fomos ao Parque do Labirinto, um jardim-museu,
com uma história romântica.
Dizem que foi um presente de um nobre a sua amada!
Havia Jardins belíssimos…
O Labirinto e muitos esculturas retrantando motivos da Mitologia Grega…
E ainda muitas fontes e piscinas, como esta, com o trocador ao fundo!
O lugar é lindo e mágico! Adorei!
De lá passamos pelo Arco do Triunfo!
E seguimos para o Parc de la Ciutadella…
Um lugar quase tão lindo quanto a nossa “Guia”!
E pensar que sem o roteiro dela não veríamos lugares como esse…
E esse!
No dia seguinte quando encontramos a Sandra, 
subiríamos o Monumento de Colombo.
A vista lá de cima é maravilhosa!
Vê-se Barcelona em 360º, como Las Ramblas nessa foto!
Nesse mercado mora a perdição…
Deliciosos! Comi! Claro!
Depois de passearmos por Las Ramblas, 
fomos ao Bairro Gótico, onde fica o Bosc de les fades café…
Um café muito diferente!
Mágico!
Caminhamos mais um pouco pelas ruas do bairro gótico…
Passamos ainda pelo Palácio da Música…
E nos despedimos!
Obrigado Sandra!
Foi maravilhoso ver Barcelona com os seus olhos!
Neste post tem também fotos da Andrea e da Sandra!

Barcelona 1º e 2º dia

A partir de Verona pegamos um voo low cost para Barcelona!
Eu queria ver as Obras do Arquiteto Antoni Gaudí.
E a Andréa rever uma grande amiga que morava lá!
A Sandra.

Em um voo tranquilo, barato(era minha primeira vez num low cost),
e ainda com a linda paisagem fomos para Barcelona.

Escolhemos o Hotel Rubens, próximo ao Parc Güell, para os 2 primeiros dias,
 pois eu queria ser a primeira a chegar nele… 
Fiz uma bela caminhada e entrei no parque pelo lado arborizado, vendo-o de cima!
E ainda via quase toda Barcelona!

Minha relação com Barcelona, foi de Amor à primeira vista!
Cansada da caminhada, sentei e fiquei curtindo a movimentação…
Pessoas chegavam pra vender coisas, cantores, artistas, turistas…

De repente uma música familiar… esse casal tocava Garota de Ipanema!
E eu ali… naquela paz…fazendo parte de tudo!
Nessa hora decidi!  Voltaria ao Parc Güell com mais tempo!
Depois dessa rápida visita ao parque, seguimos para o ônibus de turismo!
Uma coisa que sempre faço, pra não ficar batendo perna à toa, é ir numa agência e contratar o ônibus:
Eles nos levam aos pontos turísticos principais, e nos contam a história dos lugares.
Assim vimos tudo, e decidimos o que vale a pena “conhecer”!
O que em Barcelona é difícil decidir, pois tudo é lindo!
Se respira Arte!
A Casa Batlló…Linda!

Passamos muitas vezes por ela, (acima num detalhe)…
Fica em frente a um McDonald’s! Rsrs!
E próximo ao hostel que ficamos os outros 3 dias!

Casa Milà ou La Pedrera é pura arte!
Gaudí tinha uma relação forte com o mar, e isso é muito bem representado em suas obras!

Essa sacada de ferro faz lembrar a espuma das ondas… 
Quanto mais via a Obra desse “cara” mais me apaixonava por ele!

Esse é o Monumento a Colón, em homenagem a Cristóvão Colombo.
Dentro dele passa um elevador que nos leva até a esfera aos pés de Colombo.
Amanhã vou lá!

Com o ferro e a madeira que restaram da retirada das ferrovias, na época das Olimpíadas,
artistas catalães fizeram obras de arte nas ruas!

Você pode fazer um giro por Barcelona de várias maneiras! Rsrs!
Meu ônibus é igual aquele que passou por nós agora!

A gente pode descer do ônibus e voltar… há pontos espalhos por toda cidade!
Inclusive com os horários!

A Sagrada Familia é mais uma das Obras do Arquiteto Antoni Gaudí!

É linda!
De perto ela é fascinante!
Não entramos pois chegamos um pouco tarde ao local…
Mas recomendo!
Vi as fotos de um amigo no face (o Ale)… ele entrou… e olha que ele nem é católico!
Se tivesse visto as fotos antes… acho que subiria naquela torre!

Barcelona eu super recomendo!
Eu até moraria lá!
Amanhã tem mais de Barcelona!

Londres

Por: @pedro_itunes ou P.R.A.

Existem lugares no mundo que a gente sabe que vai se apaixonar quando conhecer, eu tinha essa relação-platônica com Londres.

E nas férias de 2010 tive a oportunidade de conhecer a cidade que mudou minha vida, que fez eu me apaixonar em rápidos três dias e meio. Um amor verdadeiro, a ponto de eu ter uma certeza: volto pra lá, sem a menor dúvida.
Quer conhecer a cidade, pela ótica de um apaixonado? Então deixa a imparcialidade de lado, mentaliza comigo: “Please mind the gap between the train and the station” e entra nesse vagão!

Londres, como todos sabemos é a capital do Reino Unido e da Inglaterra, mas vocês sabiam que Londres possui quatro Patrimônios Mundiais: a Torre de Londres, o sítio do acordo histórico de Greenwich, o Royal Botanic Gardens, e o sítio que compreende o Palácio de Westminster, Abadia de Westminster e a Igreja de Santa Margarida? Ou que a região metropolitana (a maior da União Européia) tem uma população total (rural e urbana) estimada entre 12 e 14 MILHÕES de habitantes? Ou que o metrô de Londres é a mais extensa rede ferroviária subterrânea do mundo? Ou que o Aeroporto de Londres Heathrow é o aeroporto mais movimentado do mundo em número de passageiros internacionais? Ou que o espaço aéreo da cidade é o mais movimentado do qualquer outro centro urbano do mundo?
Pois é, nem eu.

O que impressiona em Londres não são (só) os monumentos históricos, que estão espalhados por toda a cidade, mas sim a convivência que existe entre esses monumentos e prédios modernos, arranha-céus e prédios comerciais.

É uma cidade com um orgulho muito grande do seu passado, preservando e cuidando dos seus monumentos, mas que em momento algum se prende a ele, sendo também uma cidade moderna, ligada ao tempo atual. É indescritível perceber como o antigo convive tão harmoniosamente com o moderno.

Álias: “convivência harmoniosa” e “majestosa” são características que definem Londres muito bem. É singular encontrar uma senhora idosa, comendo sentada, em um banco em Candem Town, sem se importar com o punk, de moicano verde, passando a sua frente.


É em Londres que andar de metrô deixa de ser um sofrimento e se torna um prazer: mesmo em horários de pico é possível se mexer dentro do vagão. Além de conseguir se chegar em qualquer ponto turístico da cidade, seja ele diurno ou noturno.

Os metrôs são novos e bem cuidados, além de ter um mapa de fácil entendimento e uma frase (“mind the gap”) que me marcou.

A noite Londrina não fica devendo nada, pelo contrário, as inúmeras opções de Pub’s espalhadas pela cidade só nos deixa mais confusos em qual conhecer.
Por sorte, acabei conhecendo um brasileiro que também visitava Londres pela primeira vez e tinha a mesma idéia que eu: durante o dia passear pela cidade e conhecer os pontos turísticos e a noite se perder em inúmeros Pub’s e ver o que fez Mrs. Winehouse surtar.
Acabamos por conhecer: a Picadilly Street, uma rua com letreiros gigantescos de neon e um pub do lado do outro, além de teatros com os musicais mais famosos do momento; a Oxford Street, uma rua só de lojas, lojas e mais lojas; e Candem Town, um bairro inteiro para os alternativos, modernos, antenados, punks, roqueiros ou qualquer um que seja como aquela senhora já citada, e conviva bem com os mais variados estilos de pessoa.

Pra finalizar, a última dica que eu posso passar é: se perca em Londres, e deixe que a cidade te encontre.

E que tenhamos todos uma boa viagem!

Roma

Em Curitiba aguardando o horário do vôo.
No arrrrrrr!! 
Saindo de Curitiba/PR
No arrrrr… Sobrevoando os Andes, chegando a Milão!
Visitamos a família em Verona, e seguimos viagem…
… de trem para Roma!
Já devidamente instaladas num albergue no Centro de Roma, 
pegamos o mapa e fomos explorar a cidade.
Bom… vamos ao Vaticano… eu sigo a Andréa e ela o mapa!
Queria conhecer a Capela Sistina…
Ih! Veio pouca gente hoje!
Depois de um tempo de fila… chegamos! 
Quero ver tudo!
Esse lado… 
E esse!!

Tem coisas bem interessantes pra ver…
E já começou bem!

O Museu do Vaticano é enorme!!

Corredores… Salas… Corredores…

Peças belíssimas!

Olha até o que eu vi…
Uma obra de Salvador Dalì!

Mas visitar as Capela Sistina,
 e ver os afrescos de Michelangelo…
é mais um sonho realizado!

Lugares lindos!

Do pé da Escada em Espiral…

Olhando para cima!

Saímos extasiadas do Museu do Vaticano!
E seguimos para a Piazza San Pietro!

Agora… a Pietà!
Vamos! é por ali…

A Pietà.
A primeira vez que estive em Roma e vi a Pietà, fiquei paralizada.
Chorei de emoção!
Foi há cerca de 10 anos.
A gente via de mais perto e fiquei obcecada pelos detalhes.

Amanhã vamos no Archeobus,
pois quero conhecer as catacumbas.

É esse!!!

Vale muito a pena pegar um ônibus desses com guia,
e conhecer os principais pontos…

Praça Veneza!  Linda!

Na Via Ápia Antiga As Catacumbas de São Sebastião.
Escavações chegam a 20 metros de profundidade!
Outro sonho realizado!
Só lamento é que não podia fotografar…







Via Ápia Antiga…





Ainda na Via Ápia Antiga…







…Caminhando na Via Ápia Antiga…





É belíssima!





De volta ao Archeobus…

Uma passadinha no Coliseu…

Mandando uma msg :  Gente, to no Coliseu!
Ou colocando uma foto no twitpic?

Onde foi construído o Forum Romano e o Circo Máximo!

E no Museu do Emigrante Italiano…

…uma foto de nossos antepassados em minha terra natal:
Urussanga/SC

Phanteon

Fontana di Trevi

Belíssima!

Piazza Navona

Amei essa praça!  Todos esses artistas…
E ao redor dela tem bares e restaurantes,
Que ele nos trazem cobertores para cobrirmos as pernas se sentimos frio!
Super aconchegantes!

Já no trem voltando a Verona!
Roma é linda!
Super agitada…   Haja pique!!
Vou descansar… quem sabe dormir até Verona!!

Verona

 
Bom… Verona já conheço bem… 
Afinal uma parte da família reside aqui!  
Inclusive minha belíssima netinha!
Aqui atrás de mim está a Arena, famosa inclusive pela sua acústica!…
 
A minha frente… os Bares e Restaurantes da Praça Bra.
Adoro andar pelas ruas de Verona…
 
Cada esquina uma surpresa!…
 
Bares muito chics nas calçadas…
 
E o calçamento de mármore da Via Mazzini!!?
Compras na Via Mazzini… 
Afinal ninguém vive só de mochilas e albergues… hehehehe!
Se for no centro tenho de passar na Via Mazzini…
Ela é a cara de Verona… Simplesmente Adoooooroooo!!!!
E de preferência voltar cheia de sacolas!!!  
Porque quando a gente volta ao Brasil, as pessoas querem saber mesmo é dos presentes!! 
Rs!
  
Meu dia de turista em Verona… com direito a Guia…fone… como manda o figurino!!
Aqui se paga o passe e pode andar o dia todo.  
Descer nos pontos turísticos, conhecer e pegar o próximo. 
Vejam como os ciclistas são respeitados… tem um espaço só pra eles!
E os carros não invadem!  
Em Verona vários hotéis tem bicicletas para alugar aos seus hóspedes!
Esta avenida é a que leva a Porta Nova, entrada principal de Verona, no fundo!
 
Esta é a Porta Pálio! 
Uma das portas de entrada em Verona.
 
Ponte do Castelvecchio.
   
Lindo!
 
Até ouvi as explicações do guia…
…sobre a história do castelo…
 
Mas lembrar como, se fico imaginando como eram as pessoas que viviam ali!?
 
Adorei o Castello!!  Maravilhoso!!

Tem muitas Igrejas em  Verona… Então não lembro o nome desta aqui!
Tem também em Verona a Casa de Julieta, o túmulo de Julieta, A Ponte de Pedra (Linda!)
A Porta Nova, entrada principal de Verona
… e belíssimas ruas com casarões para serem vistos!
Mas os arredores de Verona também é muito procurado pelos turista, principalmente de verão.
Na próxima viagem postarei as fotos do circuito do Lago de Garda!
E…é nos arredores de Verona que fica o lindíssimos Santuario Madonna della Corona.
Copie o link e assista vídeo no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=LxOKLdyuqW8 
Pois o que gosto mesmo, é de bater perna, no meio do mato…
Conhecer lugares sacros…
  
Como este, com uma via crucis em tamanho natural…
 
Num local magnífico!
  
De tirar o fôlego…
   
Impossível não parar e fotografar…
 

É tudo muito lindo!

Nós subimos seguindo a Via Crucis, mas também se pode subir com aquele microônibus que se vê lá embaixo.

Depois continua por essa escadaria.

Veja lá atrás o Santuário Madonna della Corona!
 
Fica depois deste tunel…
  
Escavado na rocha…
 

É de tirar o fôlego!
 

A igreja foi construída num pequeno platô…
 

as paredes internas da igreja, são a rocha…
 
 
 Anexo tem um Mosteiro…
  
é muito lindo!
 
 
E tão perto de Verona…
 
 
 E eu não conhecia! Mas é lindo!!! Demais!!
   
Lá de cima da pra ver também o Lago de Garda!
 
 
E até Sirmione… aquele istmo no meio do lago… FIM!!!

Veneza

Veneza!  Lá vamos nós!
Pronto! Chegamos… Adorei este trem… Uhúúú!  Vim no andar superior curtindo muito a paisagem!
Já na Estação chego fotografando…
Estou curiosa com relação a Veneza…
As ruas são bem estreitas… charmosas!
Com muitos becos…
O mercado de rua é enorme!!  E os turistas se fartam com a diversidade dos objetos…  lindos, curiosos, delicados, grandes, pequenos… muito pequenos!!!  Os feitos em vidrocoloridos são lindos demais!!!
Não entra carro em Veneza…
Até os transportes públicos a partir da estação são feitos pelos canais!
 

Há muitos Ateliês…de máscaras, arte em vidro… Mas muitos mesmo!!
Cada um mais lindo que outro!!  Chegam a despertar meu lado consumista!  Me aguardem… vou as compras!! Uhúúú´!!!
 

 Que tem o gondoleiro que canta para um casal…
Me encosto e fico ouvindo!! E suspirando…! Ai ai!
Lindo!  Romântico!

Os bares ficam na beira dos canais…
 

E são chics, cheios de charmes!
 

Gondoleiros estilosos…
 

Deve ser realmente muito legal… e romantico andar com eles!
 

Vejam que máscara maravilhosa!!  Não dá vontade de levar pra casa?

Muito linda as ruas de Veneza…
 

Ruas estreitas…e cheias de turistas de várias partes do mundo!  Hummm!! Taí… gostaria de morar aqui!  Pronto!  Falei!
Adoraria morar e ter um estacionamento de barco na porta!
Belíssima Veneza…
 

Encontrei até uns paulistas aqui!
 

Uma esquina de mar…uns vão… outros se vão… eu vou! Tchau Veneza!!
 
Mas a Veneza também pretendo voltar!!! Se Deus quiser!!

Padova

Mais uma etapa da viagem… Padova!
E lá vou eu… pelas ruas, caminhando sem pressa… curtindo a cidade!  É assim meu jeito de viajar!

Registrando momentos… na retina e nas lentes!
 
Hummm! Teve até show da Laura Pausini… e eu não fui! Buáááá!!!
 
Adorei este lugar!
 
Um jardim…
 
??  Não!  Vários jardins em um belíssimo Parque!!!
 
Com muitas espécies de flores!

E partes dos muros da antiga Arena.
Ruinas belíssimas…
 

Pessoas sentadas na grama relaxando… Com cadeiras, em bancos… meditando!  Ciclistas descansando!
Fiquei um bom tempo nesse local… fazendo mais uma coisa que gosto nas minhas viagens!!!

Observando pessoas!  Imaginando… este é daqui… este é um turista ou … estudante… mochileiro!!
Quase uma meditação com cada ser humano!! Adoooro!
(Acoooordaaa!!  Tens de bater pernas!!!)
Esta é a Igreja dos Eremitas.
Ainda a Igreja dos Eremitas.
Para a praça do Santo é só seguir as placas… hummm!

É por aqui! Lá vou eu!

E lá está Ela!  A Basílica de Santo Antonio de Padova!

É muito linda!!
Muito grande…

E abriga o Mosteiro Franciscano de Padova!
Existem mesas com bancos de picnics para até 6 pessoas, num dos jardins do Mosteiro.
E claro!  Antes de partir vim fazer meu lanche aqui!
Tchau bela Padova! Sigo para o meu próximo destino:  Veneza!

Cinque Terre

Uma Reserva Marinha em La Spezia-Itália, cujo acesso é só por trem…ou mar!
O espaço da Estação é tão pequeno que tenho de descer dentro do túnel…
…em Riomaggiore! a primeira das Cinque Terre.
Primeiro arrumar um local pra ficar…
Pronto! Achei é aquela porta de madeira… ali!
O visual… é de tirar o folego!
Caminhadas nas encontas…
…Escadas e mais escadas! Ai ai!
Hoje é repousar… Relaxar…meditar… fotografar!
Da porta do meu quarto!
Passavam uns alemães… Uma foto por favor?
Vou descer as escadas e ver se chego ao mar…
É lindo! Viva a natureza! Viva!
Não resisti!!… Pratiquei Tai Chi Chuan exatamente aqui neste local!
Mas pra chegar na água…
…não tive coragem…
…isto é coisa pra jovem!
No dia seguinte…
Cedo, sigo em direção a …
Manarola…
por uma trilha…
…maravilhosa!
Uns desciam as encostas para pescar!
Neste túnel eu vou estar acima do trem!
Muitos namorados vem aqui…
(E o trem passa aqui embaixo!)
…com seus amores e fecham cadeados…
para o amor ser duradouro!
Amores perfeitos!
Muitas pessoas para percorrer os caminhos!
Uma beleza infinita, e…
Uau! Chegando A Manarola!
Lugares inesquecíveis!

A segunda das Cinque Terre…
Ruas estreias… muitas escadas…

Com piscinas naturais…

Sem praias…

Rumo a Corniglia… agora com vários mochileiros!

Mais uma das Cinque Terre!

Só que esta trilha…
é mais longa…

… bela…

…com acessos mais “rústicos”!

E liiiiiiiiinnndossssss!!!

É… eu poderia ter escolhido um meio de locomoção mais fácil…
Uauu! To chegando…!!!

Já posso ser guia em Cinque Terre! Hehehehe!

Que pena!! Já estou chegando!

Advinha como os mochileiros chegam ao centro de Corniglia?

Acertou! Sobem este morro…

Ou pela Estação de trem…

Advinhem como fui??

Segui de Corniglia pra Vernazza de trem…

Esta é a descida do morro… aquele que não subi…

Penúltima Terre!

Minha prima comparou com as favelas do Rio… mas só as ruas…

Ela disse: Na verdade, pelo amontoado de casas… e ruas estreitas…

Mas quanto à beleza… não tem comparação! Cinque Terre é muito linda!

…porque a violência é zero!

As pessoas são zen!

Olha o tamanho da praia!

Lugares belissimos!
Um Mirante Bar!

A Areia parece um cascalho!
Tá na hora do trem… vou! Tchau Vernazza!

Monterrosso é bem movimentado…

…mas tem de descer dentro do túnel pq a estação é pequena pro tamanho do trem…
Última Terre… já to com saudades!!
Aqui transitam carros… por isso mais movimento!

E a praia é de uma areia…
que mais parece brita! As pessoas tomam banho de tenis!
Tchau Cinque Terre… espero voltar mais vezes!!!
Adorei! Amei! Foi demais!!

Recomendo muiiito!!!

Arezzo

Uma passada por Arezzo…

Linda também!

Cada sacada tem um brasão…

A Praça dos Brasões, onde foi feito o filme “A vida é bela”

Tinha até um casamento…

Adoro a Itália dos estruscos…

… e da idade média!
Veja que beleza os muros que cercam…

…a cidade de Arezzo!

Uma cidade pequena, cheia do charme medieval!

Tchau Arezzo… tenho de ir…

…porque está na hora da chuvinha básica!

Melhor me proteger no trem!

Perugia

Chegando a Perugia!
De metrô para o Albergue!
Lindo o metrozinho! Não!?
…E o Albergue de Perugia?!!! Lindo Também!
Já batendo perna em Perugia!
É uma cidade com muitos mistérios…
Quem caminha aqui em cima… não imagina…

Que aqui embaixo existe outra cidade…

São vários túneis… alguns são fechados para o público!
Dizem que é pra gente não se perder…

Mas é um local enorme! Uns falam que eram calabouços…

Outros que eram passagens secretas… esconderijos…!
Isso é muito grande! Tem até museu aqui embaixo!

Vejam a espessura das paredes…


Perugia é linda!
Mas vou correr pro Albergue pq vai chover!! Amanhã… Arezzo!


De mochila… de trem… em albergues… em Assisi na Itália

Partindo da Estação Porta Nova em Verona rumo a Assisi!

As ruas de Assisi são belíssimas…
A cidade transmite muita paz…
A gente vai caminhando… meditando…

Basílica de São Francisco – Assisi

Passava alguém e ria… eu pedia: pode tirar uma foto?
E seguia feliz!
Realizando um sonho!
Casa dos pais de Francisco… me emocionei muito aí! Fiquei quase duas horas!!
Fora da cidade! Um pouco mais de caminhada fez bem!!
Passando por lugares maravilhosos…

Esperando abrir… cheguei no horario do almoço… deles! Pq eu era só sanduiche feito no Albergue e carregado na mochila

O quarto de Santa Clara!

Uma reprodução de seus últimos momentos na terra!

Momentos de muita emoção!

A maioria dos conventos são fechados… poucas partes abertas a visitação… e a gente não tem contato com os franciscanos e as clarissas! Só nas Basílicas!
Lugares belíssimos… silenciosos… e com uma paz infinita!
Local onde São Francisco meditava!

Voltando a Assisi…

…indo pro Albergue repousar…
Amanhã serão 4,5 Km de subida!
Saindo de Assisi em direção ao Eremo de San Francesco…

Daqui de cima o visual é lindo!

depois de 2 horas subindo…

Cheguei!
É lindo!!
É um local de muita paz!!
Aqui ainda residem vários franciscanos…
…mas a gente não tem contato com eles!
Uma pequenina igreja!
Local onde S.Francisco fazia orações e pregações!
Momentos de comtemplações!

Sorrindo! Na volta é só descida! Hehe!

Indo descansar, amanhã… Perugia!